Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gosto da escola!

Blogue da Escola Básica de Coucinheira. Para dar uma espreitadela ao que por cá fazemos e perceber por que razão gostamos tanto da nossa escola!

Gosto da escola!

Blogue da Escola Básica de Coucinheira. Para dar uma espreitadela ao que por cá fazemos e perceber por que razão gostamos tanto da nossa escola!

Fábrica das Histórias

ebcoucinheira, 29.09.14

     Hoje, os alunos dos 2.º e 3.º anos puseram mão à obra na "Fábrica das Histórias".

     Com a ajuda de cartões que continham algumas ideias, misturaram bem os "ingredientes" e cozinharam esta bela história:

 

O desaparecimento do arco-íris

            No tempo em que os animais falavam, havia um caracol que era diferente dos outros caracóis: era muito rápido e vivia no fundo do mar. Chamava-se Turbo e, de vez em quando, ia a terra visitar a sua família.

           

            Um dia, quando chegou a casa da sua mãe Caracoleta, reparou que estava sol e de repente começou a chover. Ele já sabia que ia aparecer um belo arco-íris. Mas, afinal, ele não apareceu…

            - Que estranho! – disse ele.

            O caracol Turbo entrou em casa e contou o que viu à sua família. Todos ficaram espantados.

            - Quem pode saber o que se passa é a fada do arco-íris. – disse o pai Caracolão.

            - Eu vou procurá-la! Como sou veloz, chego mais rápido.

            A meio do caminho, encontrou um príncipe caracol muito bem vestido e perguntou-lhe se tinha visto a fada.

            - Não vi nenhuma fada, seu caracol ranhoso! Nem quero saber disso! – disse o príncipe, que era muito mal criado.

            O caracol ficou um pouco triste com os modos do príncipe e estranhou que ele não se importasse com o desaparecimento do arco-íris. Mas resolveu continuar a busca pela fada.

            Passou por uma floresta onde viviam muitos anões. Cruzou-se com um que tinha uns óculos redondos com ar de sabichão. Então, resolveu perguntar-lhe se sabia onde vivia a fada do arco-íris.

            O anão, como o caracol Turbo falou com bons modos e parecia estar muito preocupado, resolveu mostrar-lhe um objeto muito especial que os anões tinham muito bem guardado naquela floresta. Levou-o até junto da árvore mais antiga da floresta que tinha um buraco no seu tronco muito grosso e tirou de lá um pequeno baú. Agarrou numa pedra, colocou-a dentro do baú, fechou a tampa e, quando voltou a abrir, a pedra tinha se transformado numa bússola. Apanhou uma folha de carvalho, colocou-a também dentro do baú, fechou-o e esta transformou-se num mapa onde estava indicado o caminho para a casa da fada. O Turbo ficou espantado! Agradeceu muito ao anão e, com a ajuda do mapa e da bússola, foi caminhando até encontrar uma gruta enfeitada com muitas flores de todas as cores.

Bateu à porta e ninguém respondeu. Voltou a bater com mais força e a porta abriu-se um pouco. Então, decidiu entrar. Espreitou e viu a fada deitada numa cama feita de folhas com pirilampos à volta a iluminar a gruta. Apesar de ser muito veloz, o Turbo entrou o mais lentamente que conseguiu para não assustar a fada. Chegou ao pé da cama e perguntou a um pirilampo se sabia por que é que o arco-íris tinha desaparecido. Com o barulho, a fada acordou muito espantada e disse:

            - O que é que estás aqui a fazer?

            - Vim saber por que é que hoje o arco-íris não apareceu. – respondeu o caracol.

            - Oh! Adormeci… - disse a fada, muito preocupada – Vou já procurar a minha varinha mágica para fazer aparecer de novo o arco-íris.

            O Turbo voltou a ser muito rápido como sempre e entregou-lhe logo a varinha. Saíram para fora da gruta, a fada disse umas palavras mágicas e, de repente, apareceu um enorme arco-íris por cima das suas cabeças.

            Todo alegre, o caracol Turbo regressou a casa da sua família, onde todos estavam deitados na relva a admirar o belo arco-íris. Despediu-se da família e voltou para a sua casa no fundo do mar.

            Vitória, vitória, acabou a história!

História escrita pelos alunos dos 2.º e 3.º anos da Escola Básica de Coucinheira

Ano letivo 2014/2015

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.