Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Gosto da escola!

Blogue da Escola Básica de Coucinheira. Para dar uma espreitadela ao que por cá fazemos e perceber por que razão gostamos tanto da nossa escola!

Gosto da escola!

Blogue da Escola Básica de Coucinheira. Para dar uma espreitadela ao que por cá fazemos e perceber por que razão gostamos tanto da nossa escola!

Poemas sem sentido

ebcoucinheira, 14.04.12

     Os alunos dos 3.º e 4.º anos são fãs da escritora Luísa Ducla Soares. Esta autora escreveu vários textos muito engraçados onde as ideias apareciam todas "trocadas".

     Depois de terem trabalhado a frase, a não frase, a frase aceitável e a frase não aceitável, a professora decidiu propor aos alunos a escrita de textos ao jeito de Luísa Ducla Soares, onde podiam usar à vontade frases não aceitáveis.

     Os alunos pensaram, escreveram e copiaram no computador Magalhães.

     Heis o produto!

 

Poemas sem sentido

Eu uma vez vi …

um canguru a nadar,

um tigre no ar

e um elefante a dançar.

 

Estava eu a nadar

enquanto um barco

estava no ar

e um avião a dançar.

 

Fui cortar o cabelo

com uma máquina de barbear.

 

Eu estava a escrever

enquanto uma vaca estava a ler.

 

Flipe

 

 

Estava eu a voar no chão

quando vi um barco.

Eu me distraí

e atropelei um macaco.

 

Estava eu a olhar para a janela

quando vi uma vaca depenada

a barbear malta armada.

 

Nuno  

 

 

Era uma vez um palhaço

Que punha as perucas nos pés

E os sapatos na cabeça.

Ele tinha uma perca

Que nadava no céu

E um pássaro

Que voava no rio.

Ele tinha um amigo

Que fazia tudo ao contrário:

Punha os fatos na sua cozinha

E dormia na casa de banho.

 

Eva

 

 

Voava eu no mar

Um avião foi-me esmagar

Uma ambulância foi-me levar

A um hospital no meio do ar.

 

Era uma vez um urso polar

Que estava na praia a brincar

E pôs-se a dançar

No meio do mar.

 

Havia um menino chamado Quico

Que dormia no penico,

Tomava banho na cama

E comia na banheira.

 

Alexandre

 

 

Estava eu debaixo da terra

Quando uma nuvem me comeu.

 

Estava eu no Continente

E comecei a correr contente.

 

Estava eu na sala

A beber leite no meio da aula.

 

Estava eu a comer rissóis

Comecei a deitar pelo nariz caracóis.

 

Estava eu no Sol

A correr com um caracol.

 

Estava eu na Lua

A correr com uma lula.

 

Martim

 

 

Estava a passear na Lua

quando ouvi três meninos a rir.

 

Estava eu no Pólo Norte

a fazer um castelo de areia.

Passei na Figueira da Foz

e caiu do céu uma noz.

 

Estava um caracol

a correr mais rápido do que um humano

e uma lebre a voar

com um pano.

 

Pedro

 

 

Estava eu na praia

a fazer bonecos de neve.

 

Estava eu na escola

a brincar com uma Coca-Cola.

 

Estava eu a cozinhar

e a nadar.

 

Estava eu a estudar

e a cantar.

 

Estava eu a casar

e a caçar.

 

Jacinta

 

 

Estava eu no campo de futebol

a  jogar golfe.

 

Estava eu na escola

a brincar com uma mola.

 

Estava eu no supermercado

a brincar com um dado.

 

Estava eu na cadeira

em cima de uma freira.

 

Estava eu na televisão

a brincar com um pão.

 

Estava eu na Feira de maio

a brincar com papagaio.

 

Tiago Rosa

 

 

Fui tomar banho com lixivia

E lavar a loiça com sabão

Fui saltar no escorrega

E pus os sapatos na mão

Matei uma formiga com um canalha

E um leão com uma migalha

Chateei a professora com tudo bem feito

E alegrei-a com uma conta mal feita

 

            Fábio                                                                                                                                                                  

 

 

Há um carro

que hoje cantou o fado.

 

Ontem fui cortar o cabelo

e cortaram-me as duas orelhas.

 

            Micael

 

 

Estava eu no mar

Quando passou uma avioneta

Eu disse-lhe “olá”

E ela disse-me “papá”.

 

Fui ao céu e comprei café

De lá bebi vinho

E fiz um sobrinho.

 

Passei por uma taberna

E parti a minha perna

Passei pelo hospital

E ele disse-me

Que não estava mal.

 

Fui às compras na terra

E só vendiam lá serras.

 

Fui às compras em Pombal

E disseram-me

Que já era Natal.

 

Fui à casa de banho

A um recital

E só lá estava

Um rebanho de Pombal

 

Lara

 

 

Estava um barco

A conduzir um papagaio.

 

Estava um gorila

A passear numa mochila.

 

Estava um pirata

A comer uma carapaça.

 

Eduarda

 

 

Passei pelo céu

Nasceu um chapéu

Passei pelo mar

Vi um gato a voar!

 

Passei pelo mar

Vi uma sereia a voar

Passei pelo espaço

Vi um E.T. palhaço!

 

Micaela

 

 

Eu uma vez levantei-me sentado

Fiz necessidades na banheira

Sorri a chorar

Vesti-me em olho nu

Fui ao cabeleireiro

E ele cortou-me o cabelo

Fui ao supermercado

E eles deram-me um carro.   

 

Tiago Gil

 

 

Estava a passear no céu

e  decidi ir para a praia

tentei descer à terra

mas não me correu lá muito bem

caí de rabo no chão

e cosi o meu calção

fiz um boneco de neve no mar

o seu nariz era uma cebola

os seus dois olhos eram pepinos

e a boca era feita de plasticina

levei-o para a piscina

 

Eu brincava nas horas de aula

e estudava no intervalo

ia para casa ao meio-dia

e ia para a escola à meia-noite

comia na cama e dormia na mesa

descia pela a rua acima

e andava fazendo o pino

 

 Maísa

 

 

Estava eu a passear no céu

Quando um barco me atropelou.

 

Estava eu no ballet

Quando comecei a surfar.

 

Estava eu na praia

Em cima da prancha a dançar.

 

Fiz um boneco de neve na areia

E um castelo de neve no mar.

 

Margarida

 

 

Eu estava a passear

Quando um barco quase me espalmava.

 

Estava a estudar

Não sei onde começar.

 

Fui cortar o cabelo

Com uma máquina de secar.

 

Diogo Domingues

 

Estava eu sentada num globo

quando um palhaço

se transformou num caracol

e começou a jogar à bola na janela.

De repente

o globo começou a flutuar e a dançar

e eu comecei a flutuar.

Passadas duas horas

caiu tudo a dançar

sem parar.     

 

Catarina

 

 

Era uma vez um menino chamado Jorge

Que ia para a casa de banho

Escrever no computador

Jogava futebol no Jardim Zoológico

Passava nas mesas

Fazia os trabalhos de casa

Em vez de escrever “esperto” escrevia “totó”

E trepava aos quadros!

 

Diogo João

 

 

Vi um gato a perseguir um cão

E vi um gato a comer o monstro papão.

           

Vi um ladrão a perseguir um cão

E vi um cão a ser mordido no rabo por um ladrão.

 

Vi um porco que fazia necessidades na sanita

E vi no curral a fazer necessidades a Zita.

 

Vi na Lua uma praia

E vi no Sol uma raia.

 

E depois, e depois,

Vi mil vacas a serem paridas por dois bois

 

Eu vi a Nicole

A namorar com um caracol.

 

Eu vi uns burros

A dar pontapés e murros.

 

Eu vi um caracol

A jogar melhor do que o Cristiano Ronaldo futebol.

 

Tomás

 

 

Estava a andar no céu

Quando um barco me atropelou.

 

Fui para o campo de futebol

E joguei com uma melancia.

           

Fui para o espaço

E pus-me a apanhar estrelitas.

 

Estava eu no espaço

A apanhar estrelas do mar

Quando um E.T. começou a disparar caracóis

 

Fui para o meu submarino

A nadar na areia do Algarve

 

Estava no girassol

A correr com um caracol.

 

André