Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Gosto da escola!

Blogue da Escola Básica de Coucinheira. Para dar uma espreitadela ao que por cá fazemos e perceber por que razão gostamos tanto da nossa escola!

Gosto da escola!

Blogue da Escola Básica de Coucinheira. Para dar uma espreitadela ao que por cá fazemos e perceber por que razão gostamos tanto da nossa escola!

A missão da sardinha voadora

ebcoucinheira, 07.10.11

     Os alunos dos 3.º e 4.º anos entraram dentro da "Fábrica das Histórias" e criaram uma história fabulosa!

     Mas o que é a "Fábrica das Histórias"?...

     Bem, esta fábrica tem várias "linhas de montagem": o início, o herói, o espaço, a missão, os bons, os maus, o trunfo e o desfecho. A partir de vários cartões com ideias diferentes que a professora segurou e que alguns alunos tiraram aleatoriamente, os alunos escreveram um texto coletivo, com ideias de todos, tendo como regra utilizar o que os cartões continham embora pudessem, é claro, incluir mais ideias para formar um texto correto e interessante.

     Aqui está o que constava em cada um dos cartões:

     O início: Há muito tempo, quando as pessoas andavam para trás em vez de andarem para a frente;

     O espaço: No fundo do mar;

     O herói: Uma sardinha voadora;

     A missão: Devolver o frio ao Senhor Inverno;

     Os bons: Uma ovelha dorminhoca;

     Os maus: O fantasma do lençol roto;

     O trunfo: Uns sapatos mágicos;

     O desfecho: Bendito e louvado, está o nosso conto acabado!

     Com estas ideias principais, os alunos puseram mãos à obra e em dois dias criaram uma história que todos concordaram ter ficado espetacular, digna de verdadeiros escritores!

     Cliquem onde diz "Ver o texto" e apreciem!

 

 

A missão da sardinha voadora

     Há muito tempo, quando as pessoas andavam para trás em vez de andarem para a frente, num reino situado no cimo das nuvens governado pelo Senhor Inverno, algo de estranho aconteceu: o Senhor Inverno perdeu o frio…

     Toda a gente pensava que tinha sido obra do fantasma do lençol roto, pois ele queria ser rei, para que todos fizessem o que ele ordenasse.

     Como estava muito calor, o Senhor Inverno adoeceu e os seus soldados, as bolas de neve, derreteram e o castelo ficou em perigo. O Senhor Inverno mandou chamar a super-herói do reino: a sardinha voadora. Ela era capaz de se deslocar tanto na água como no céu e tinha vários superpoderes. Um deles era um trunfo especial: uns sapatos mágicos.

     No fundo do mar, a sardinha voadora já estava pronta para seguir para o castelo, quando viu um vulto a passar… Ficou curiosa e seguiu-o, para descobrir o que seria. Chegou a uma gruta muito escura, escondeu-se atrás de uma rocha, espreitou e descobriu que era a casa do fantasma do lençol roto. Num canto da gruta, estava o fantasma a fazer poções, com um riso malévolo:

     - Ahh, ahh, ahh, ahh, ahh!

     A sardinha voadora viu, em cima de uma rocha grande que parecia uma mesa, uns frascos que tinham um rótulo. Como ela tinha o superpoder de conseguir ver muito bem ao longe, leu num dos frascos “Frio do inverno” e no outro “Calor do verão”. O primeiro estava fechado. O segundo estava destapado, com a rolha ao lado do frasco.

     A sardinha voadora percebeu logo que tinha sido ele o culpado! Então, usou o seu trunfo especial: calçou os sapatos mágicos e, num abrir e fechar de olhos, agarrou nos dois frascos e na rolha e nadou muito rápido até à superfície. Mas, de repente, quando tentou voar, não conseguiu… O fantasma do lençol roto tinha enfeitiçado os frascos e ela perdeu todos os seus poderes… Ali perto havia uma ilha deserta e, debaixo de uma palmeira, estava uma ovelha a dormir. De repente, caiu um coco em cima da sua cabeça e ela acordou um pouco tonta e disse:

     - Quem?… Onde?… Quando?… A que horas?…

     Olhou para cima e viu que tinha apenas sido atingida por um coco. Olhou em frente e viu a sardinha a precisar de ajuda.

     Afinal, a ovelha dorminhoca também tinha alguns poderes. Começou a andar por cima da água, chegou ao pé da sardinha voadora e perguntou:

     - Precisas de ajuda?

     Aflita, a sardinha voadora respondeu:

     - Sim, sim!…

     A ovelha dorminhoca agarrou nela, pô-la no seu dorso e voou até onde a sardinha voadora lhe indicou: o castelo do Senhor Inverno.

     As duas entraram no castelo e dirigiram-se ao quarto do Senhor Inverno. A sardinha voadora destapou o frasco do frio e a ovelha dorminhoca, ao mesmo tempo, tapou o frasco do calor. Lentamente, tudo começou a voltar ao normal: os soldados das bolas de neve recuperaram a sua forma, o Senhor Inverno melhorou a sua saúde, o tempo voltou a ficar frio e todo o reino voltou à normalidade.

     O fantasma do lençol roto apareceu para tentar impedir o regresso do frio, mas não chegou a tempo… Como ele não gostava nada do frio, congelou, transformou-se numa bola de neve e passou a ser um dos soldados do Senhor Inverno.

     A sardinha voadora agradeceu muito à ovelha dorminhoca pela sua ajuda e o Senhor Inverno agradeceu a ambas:

     - Estou muito grato por terem salvo o nosso reino! Vou mandar fazer uma festa em vossa honra.

     Nessa noite, durante a festa, o fantasma do lençol roto, como se tinha transformado num soldado bom, devolveu os poderes à sardinha voadora e deu-lhe uns sapatos mágicos novos. No fim da festa, o Senhor Inverno deu a cada uma delas uma medalha de ouro.

     A partir desse dia, ficaram todos amigos para sempre!

     Bendito e louvado, está o nosso conto acabado!

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.